Archive

Archive for the ‘ATIVISMO’ Category

Pelos Direitos dos Animais?

Após o resgate de Beagles usados em testes de Laboratório, vale reler o texto do PETA sobre

                                                                                                      

                                                                                              Direito dos Animais:

animais

Quase todos nós crescemos comendo carne, vestindo roupas de couro, e indo para circos e zoológicos. Muitos de nós compramos nossos amados “pets” em lojas de animais que mantinham belos pássaros em gaiolas. Usávamos lã e seda, comemos hambúrgueres do McDonald, e pescados. Nós nunca consideramos o impacto dessas ações sobre os animais envolvidos. Por alguma razão, você está agora fazendo a pergunta: Por que os animais devem ter direitos?

Em seu livro Libertação Animal , Peter Singer afirma que o princípio básico da igualdade não requer igual ou idêntico tratamento , que exige igual consideração . Esta é uma distinção importante quando se fala sobre os direitos dos animais. As pessoas sempre perguntam se os animais devem ter direitos e, muito simplesmente, a resposta é “sim!” Animais certamente merecem viver suas vidas livres do sofrimento e exploração. Jeremy Bentham, o fundador da escola utilitária reforma da filosofia moral, afirmou que ao decidir sobre os direitos de um ser, “A questão não é ‘Eles podem raciocinar? nem ‘eles podem falar? ” mas ‘Eles podem sofrer? “ Nessa passagem, os pontos de Bentham à capacidade de sofrimento como característica vital que dá a um ser o direito a igual consideração. A capacidade de sofrimento não é apenas mais uma característica como a capacidade para a linguagem ou matemática superior. Todos os animais têm a capacidade de sofrer da mesma maneira e com a mesma intensidade que os humanos. Eles sentem dor, prazer, medo, frustração, solidão e amor maternal. Sempre que pensar em fazer algo que pudesse interferir com as suas necessidades, estamos moralmente obrigados a levá-los em conta.

Os defensores dos direitos dos animais acreditam que os animais têm um valor inerente, um valor completamente distinto da sua utilidade para os seres humanos. Acreditamos que toda a criatura com uma vontade de viver tem o direito de viver livre de dor e sofrimento. Direitos dos animais não é apenas uma filosofia, é um movimento social que desafia a visão tradicional da sociedade de que todos os animais não-humanos existem apenas para uso humano. Como fundador do PETA Ingrid Newkirk, disse: “Quando se trata de dor, amor, alegria, solidão e medo, um rato é um porco é um cão é um menino. Cada um valoriza sua vida e luta por ela. ”

Apenas o preconceito nos permite negar aos outros os direitos que esperamos ter para nós mesmos. Se ele está baseado em raça, gênero, orientação sexual, ou espécie, o preconceito é moralmente inaceitável. Se você não comeria um cachorro, por que comer um porco? Os cães e os porcos têm a mesma capacidade de sentir dor, mas é o preconceito de espécie, que nos permite pensar em um animal como um companheiro e o outro como o jantar.

Consórcio vence Leilão de Libra com proposta única

O consórcio formado por Petrobras, as chinesas CNOOC e CNPC, a francesa Total e a Shell Brasil apresentou o único lance e venceu o leilão de Libra, encerrado no Hotel Windsor, no Rio de Janeiro. Foi apresentada oferta de óleo-lucro ao governo de 41,65%, o mínimo determinado no edital.

O consórcio ganha o direito de explorar a área de Libra, a maior do pré-sal, por 35 anos, período no qual podem ser investidos até US$ 181 bilhões. O contrato deve ser assinado com o governo no próximo mês, tornando o consórcio apto a começar imediatamente a pesquisa e exploração da área de mais de 1,5 mil km2 na Bacia de Santos.

Área de Libra tem potencial estimado entre 8 bilhões e 12 bilhões de barris de petróleo Foto: Agência Petrobras / Divulgação

Área de Libra tem potencial estimado entre 8 bilhões e 12 bilhões de barris de petróleo
Foto: Agência Petrobras / Divulgação

Com o leilão do Campo de Libra, na Bacia de Campos, o Brasil aposta em combustíveis fósseis e poderá figurar entre os maiores emissores de CO2 do mundo. Muitos comemoram os investimentos que entram no país e que podem ajudar a equilibrar as finanças da estatal Petrobras e, ainda, financiar educação e saúde, por exemplo. No entanto, um olhar mais atento revela que não são apenas bons resultados que renderão deste dinheiro.

A decisão brasileira de explorar as reservas de petróleo do Campo de Libra resultará na emissão de até 5 bilhões de toneladas de CO2, o equivalente a mais de três anos das emissões totais nacionais de gases de efeito estufa.

Considerando os números totais estimados para as reservas do pré-sal – 80 bilhões de barris – a queima de todo o óleo será responsável pela emissão de 35 bilhões de toneladas de CO2 durante um prazo de 40 anos, mantendo o Brasil entre os dez maiores emissores mundiais. Para que o país consiga cumprir suas metas nacionais da Política Nacional de Mudanças Climáticas (PNMC) e os objetivos de mitigação das mudanças climáticas, o petróleo do pré-sal deveria permanecer intocado.

Além dos riscos climáticos, a plena exploração comercial da região do pré-sal demanda respostas a desafios técnicos e logísticos de extrema complexidade. Este é um questionamento frequente em relação ao pré-sal brasileiro e que ainda não foi respondido uma vez que o país segue sem um Plano Nacional de Contingência, que deve estabelecer as medidas necessárias a serem tomadas em caso de vazamentos. Ainda, o Brasil opera com tecnologia do passado, já que aproximadamente uma a cada três plataformas atualmente em operação no Brasil foram construídas há 30 anos ou mais e representam maior probabilidade de vazamentos.

Com um potencial abundante de geração renovável como eólica, solar e biomassa, o Brasil perde a chance de inovar e deixa de se posicionar como uma das economias mais sustentáveis e limpas do planeta. O relatório [R]evolução Energética mostra que o país pode reduzir a participação fóssil de sua matriz em 50% até 2050, economizando cerca de R$28,4 bi por ano até lá apenas no setor elétrico.

O campo de Libra é a principal descoberta já feita no Brasil e a maior oferta de um reservatório de petróleo já feita no mundo. O leilão e o modelo de partilha foram planejados para fortalecer a Petrobras, mas desde a descoberta do pré-sal, em 2007, parece que o inverso tem acontecido. A estatal petroleira se endividou ainda mais – um salto de R$49 bi para R$ 176 – e seu valor de mercado despencou 34%.

Além disso, os cofres da Petrobras vem sendo penalizados com o congelamento dos preços da gasolina para controlar a inflação no país. Não só o balanço financeiro de uma das empresas mais importantes do país é prejudicado com os preços fixos da gasolina, como também o setor de biocombustíveis, fundamental para o cumprimento da PNMC. O etanol já teve sua produção impactada nos últimos anos e tem se tornado progressivamente menos competitivo nos postos de abastecimento em relação à gasolina.

“Infelizmente, o governo investe uma enormidade de recursos em uma exploração arriscada do ponto de vista técnico e econômico e altamente danosa para o clima”, afirmou Ricardo Baitelo, coordenador da Campanha de Clima e Energia do Greenpeace Brasil. “Estamos hipotecando 70% de todo o nosso investimento na área de energia em um único nicho que, se malograr, prejudicará toda a capacidade produtiva do país, com graves consequências”, continuou Baitelo.

imagem1

 

imagem2

 

fonte: greenpeace, ag.rbs

ECODESIGN: Um capacete ecológico feito de madeira e cortiça

A Coyle é uma empresa de capacetes de madeira que começou como uma experiência de garagem e lentamente evoluiu para um negócio bem-sucedido. Sedeada em Corvallis, Oregon, nos Estados Unidos, a equipa usa uma concha de madeira e um sistema de amortecimento de cortiça para criar artigos originais, provenientes de fontes naturais.
De forma geral, o fabrico de produtos com base em materiais orgânicos é menos prejudicial do que com materiais sintéticos – o processo de fabrico, tal como qualquer lixo produzido, não é tóxico, ao contrário do que acontece com plásticos ou colas.
De acordo com o Inhabitat, na Coyle a maior parte da madeira utilizada advém de árvores que, de outra forma, se tornariam lenha ou seriam usadas em projectos artesanais. A empresa usa também subprodutos de moagem de madeira da indústria da construção.
O fundador, Dan Coyle, tem como ambição usar unicamente materiais orgânicos como os principais componentes dos seus artigos. Foi assim que começou a testar a cortiça para o acolchoamento das peças, ao contrário das tendências da indústria, acabando por descobrir que o material excedia os padrões de segurança exigido para capacetes.
Usar cortiça também lhe permitiu criar um produto verdadeiramente sustentável. Falamos de um produto que é recolhido manualmente dos sobreiros, sem danificar as árvores ou lhes reduzir o período de vida útil.
A Coyle surge assim como mais um óptimo exemplo de como repensar os processos de produção e fabrico na criação de produtos que conseguem ser bons e, ao mesmo tempo, amigos do ambiente.

Fonte: ecodesign

20130910-124456.jpg

Pão vegano com farinha de ervilha

Pao com Farinha de Ervilha sem Gluten

 Paozinho muito rapido e facil de fazer!
Em mais ou menos 20 minutos voce tem esta delicia para saborear com um creminho vegano ou mesmo para fazer um sanduiche com legumes para um lanchinho!

INGREDIENTES

– 1 1/2 xicara de farinha de ervilhas secas. (Caso voce nao tenha a farinha pode comprar as ervilhas secas e liquidificar ou processar ate ficar uma farinha.)
– 1 xicara de farinha de tapioca, ou polvilho azedo ou farinha de arroz ou farinha de grao de bico(use a farinha sem gluten que tiver em casa)
– 1 colher de sopa de oleo vegetal
– 1 colher de sopa de molho shoyo (opcional)
– 1 colher de sopa de Nutritional Yeast (opcional)
– 2 colheres de cha de fermento em po
– sal a gosto
– agua o suficiente

PREPARO

Misture os ingredientes secos e adicione a agua a temperatura ambiente mexendo bem. Coloque entao o oleo e o shoyo.
O ponto da massa e como mostra a foto abaixo. E uma massa firme que pode ser modelada sem grudar nas maos. Caso seja necessario molhe um pouco as maos para poder formar as bolinhas.

Molde os paezinhos, coloque em assadeira untada e leve a assar em forno pre-aquecido a 180C por uns 10 minutos.

A foto abaixo mostra como eles vao estar depois de 10 minutos no forno. E bem assim mesmo, eles se abrem quando a massa cresce.
Este e o charme destes paezinhos!

Depois disto retire do forno e pincele um pouco de oleo, salpique oregano e pimenta preta moida na hora.

Devolva ao forno e deixe por mais uns 10 minutos conforme a foto abaixo mostra.

Pronto, e so servir os deliciosos paezinhos!
Voce pode comer quentinho assim como e que ja e delicioso que chega. Pode tambem abrir e colocar tomate, alface e um queijinho ou ricota vegana.
Tambem pode servir com um creme vegetal vegano de sua preferencia.

fonte: blog veganana

Queijo vegano

Queijo “Parmesao” com Castanha de Caju

 
Esta receita e simplesmente o maximo!
Incrivel como e simples e deliciosa!
Um verdadeiro “curinga” da culinaria vegana que pode ser usado como perfeito substituto do queijo “normal” em receitas gratinadas, assadas em risotos e ate mesmo em saladas, pastinhas…. 

Fica a dica para quem quizer uma alternativa saborosa e totalmente livre de colesterol.

INGREDIENTES:

– 1 xicara de castanhas de caju cruas
– 2 dentes de alho
– sal a gosto

Coloque tudo no processador e bata ate ficar com aparencia de ralado. Simples assim! Rende muito! Coloque em um vidro tampado e conserve na geladeira. 

fonte: blog veganana

Bolo de banana vegano

maio 25, 2013 1 comentário

Bolo de Banana

Esta receita e simples e muito deliciosa! Rapida de fazer e com certeza vai agradar muito! Adorei e estou repassando para voces. 

INGREDIENTES:

– 5 bananas cortadas
– 2  1/2xícaras de farinha de trigo

– 1/2 xicara de semente de linhaca moida
– 2 xícaras de açúcar cristal
– 2 colheres de óleo ou margarina vegetal
– 2 xícaras de água (temperatura ambiente)
– 1 colher de sopa de fermento em pó
– açúcar para forrar a assadeira

PREPARO:

Forre um refratario redondo com uma camada fina de acucar cristal misturado com um pouco de canela. De preferencia use o acucar  bem escuro. (evite refinados por favor!)  Corte as  bananas em rodelas e coloque sobre o acucar cobrindo todo o fundo da forma.

Em uma tijela coloque duas colheres de creme vegetal  e misture com meia xicara de acucar. Adicione a farinha de trigo e a semente de linhaca e va colocando a agua aos poucos ate formar uma massa lisa. Por ultimo adicione o fermento mexendo delicadamente.

Coloque a massa sobre as bananas e leve ao forno medio para assar ate dourar. Deixe esfriar um pouco e vire em um prato.

fonte: blog veganana

Bolo vegano de frutas

Bolo Integral de Frutas

INGREDIENTES

– 1 xicara de farinha integral
– 1 xicara de farinha branca comum
– 1/2 xicara de aveia em flocos
– 1 xicara de acucar granulado
– 3 colheres de sopa de sementes de linhaca moida
– 6 colheres de sopa de agua
– 1 colher de cha de canela em po
– 1 colher de sopa de fermento em po
– 1 colher de cafezinho de bicarbonato de sodio
– 1 banana grande cortada em cubinhos
– 1 pera de tamanho medio descascada e cortada em cubinhos
– 1/2 xicara de passas de uva preta
– 3 colheres de sopa de nozes picadas
– 1 pitada de sal
– 1/2 xicara de oleo vegetal
– 1/2 xicara de agua

PREPARO

Comece preparando a semente de linhaca. Em uma tijela pequena coloque as 3 colheres de sopa de semente de linhaca moida e acrescente as 6 colheres de sopa de agua. Misture bem e deixe repousar.
Em uma bacia grande misture as farinhas, a aveia e o acucar. Acrescente o bicarbonato,o sal, a canela e o fermento em po. Coloque entao a mistura da semente de linhaca com agua e mexa bem. Alterne a agua com o azeite e continue mexendo ate conseguir uma massa bem homogenea. Nao e necessario bater, apenas agregue bem os ingredientes. Voce vai perceber que a massa vai ficando leve a medida que acrescenta os liquidos.
Entao acrescente as frutas misturando delicadamente e por ultimo acrescente as passas de uva e as nozes. Voce vai observar que a massa nao e mole. E mais consistente. Este e o ponto ideal.

Unte uma forma com furo no meio tipo de pudim. Espalhe a massa e leve para assar em forno pre-aquecido por uns 40 minutos ou ate que esteja dourada. Espere esfriar para desenformar.
Depois de frio cubra com o glace de limao.

GLACE DE LIMAO

– 1/2 xicara de acucar de confeiteiro *
– 1 colher de sopa de caldo de limao

Misture os dois ingredientes batendo um pouco ate conseguir uma consistencia mais firme. Se achar que ficou muito duro coloque um pouco mais do caldo de limao e caso a consistencia nao for suficientemente firme coloque mais acucar.
Aplique sobre o bolo e deixe escorrer nas laterais.
Esta cobertura fica bem firme depois de secar. O gosto azedinho desta cobertura de limao contrastando com o bolo fica sensacional!
Experimente!

Caso desejar pode acrescentar gotinhas de essencia na cobertura o que da um toque especial.


*OBS: Eu nao uso nenhum produto refinado, muito menos acucar. Para esta receita eu fui obrigada a usar a imaginacao e “inventar” um acucar em casa. Simplesmente peguei o acucar granulado grosso que uso para as minhas receitas e bati no liquidificador em potencia maxima ate virar um “falso acucar de confeiteiro”. Ficou sensacional! Agora talvez ate me anime a tentar fazer um pao de lo vegano com este acucar super “refinado” feito em casa! Fica a dica!

fonte: blog veganana