Archive

Archive for dezembro \30\UTC 2012

Os números de 2012

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2012 deste blog.

Aqui está um resumo:

19,000 people fit into the new Barclays Center to see Jay-Z perform. This blog was viewed about 60.000 times in 2012. If it were a concert at the Barclays Center, it would take about 3 sold-out performances for that many people to see it.

Clique aqui para ver o relatório completo

Fogos: animais a beira de um ataque de nervos

dezembro 30, 2012 1 comentário

Homeopatia e Florais de Bach são opções que podem ajudar seu amigão a enfrentar os lamentáveis rojões.

Para muitas pessoas essa é a época mais esperada do ano. É o momento de presentear, escrever cartões, exagerar na comida, e fazer as malas para curtir a virada do ano. Mas a correria pode ocultar dois itens importantíssimos do check-list para quem tem um bicho de estimação: como atenuar o medo causado pelos fogos de artifício e a “síndrome do abandono” – tão comuns entre dezembro e janeiro.  

É fato que a audição dos cachorros é muito mais sensível que a nossa. Eles são capazes de escutar sons mais graves e mais agudos do que os humanos. Ou seja, o que pode ser agradável para nós, é um incômodo perigoso para os peludos.

Os fogos provocam fugas e até acidentes. “O animal pode ter alteração de apetite, apresentar dermatite psicogenica ao lamber excessivamente alguma parte do corpo e ainda ficar agressivo ou com medo das pessoas”, aponta a Veterinária Técnica da ARCA Brasil, Dra. Rosangela Ribeiro.

Você, proprietário responsável e cauteloso, pode evitar que esse tipo de situação aconteça com o seu amigo mais fiel. Para isso, siga as 10 principais dicas da ARCA Brasil:

1. Coloque uma coleira com plaqueta de identificação (RGA) no pescoço do seu cão ou gato, importante para achá-lo no caso de fuga. A coleira do gato deve ser elástica, para que não haja risco de enforcamento ao se prender a um galho ou outro objeto. A plaqueta deve conter o número do seu telefone (residência e celular).

2. Verifique se muros, cercas e portões encontram-se em bom estado e são suficientes para impedir a fuga do seu animal, mesmo que ele esteja apavorado. Antes do início dos fogos, acomode o seu animal em um ambiente protegido e seguro dentro de casa, ou numa área externa em que ele fiquem isolado dos perigos.

3. Nunca deixe seu animal preso em corrente, pois na hora do pânico ele pode se machucar ou se enforcar. Se tiver mais de um cão, evite deixá-los juntos por precaução. Na hora dos fogos, excitados pelo barulho, podem brigar e se ferir gravemente.

4. Ofereça alimentos leves antes dos fogos. Distúrbios digestivos provocados pela agitação e pelo pânico podem levá-lo à morte.

5. Se você mora em apartamento, verifique se as telas de proteção das janelas estão firmes e seguras. Se não tiver tela, evite deixar as janelas escancaradas, sobretudo se você tem gatos e se não estiver em casa à meia-noite do dia 31.

6. Antes da meia-noite aproxime seu animal da TV ou de um aparelho de som e vá aumentando aos poucos o volume para que ele se distraia e se acostume com o som alto. Dessa maneira não ficará tão assustado com o barulho dos fogos.

7. Apesar de serem desconfortáveis, tampões de silicone ou algodão podem ser utilizados para diminuir a audição, e devem ser retirados assim que os barulhos cessarem.

8. Saia para passear e brincar com o seu cão o máximo de vezes no dia das festas, assim ele ficará cansado durante a queima de fogos, e o medo dos rojões terá uma ação menor.

9. Para os gatos, transforme um quarto no cantinho deles. Crie algumas tocas com cobertores para aumentar a sensação de proteção.

10. Consulte um veterinário para saber sobre medicações e calmantes que podem tranqüilizar seu bichinho. Mas lembre-se:nunca dê medicamentos ao seu cão ou gato sem a indicação veterinária.

 

 

Fogos e rojões 
Além das medidas de precaução, a homeopatia e os florais de bach, podem ser úteis para diminuir o estresse, o desconforto auditivo, as fobias geradas pelos rojões e até a “síndrome do abandono”.

“A homeopatia trata principalmente doenças crônicas e transtornos de comportamento, por isso é indicada em casos de medo ou fobia”, explica o Dr. Marcos Eduardo Fernandes, coordenador do curso de homeopatia da Anclivepa-SP. No entanto o tratamento exige um pouco mais de paciência, os resultados não são tão imediatos.

Já os Florais de Bach funcionam como uma alternativa um pouco mais emergencial. “O animal pode tomar o floral uma semana antes das festas. Eles não são químicos e não têm contra-indicações. O tratamento é fácil e de baixo custo”, esclarece a Terapeuta Holística, Deolinda Eleutério.

A terapeuta formada pelo Instituto Dr. Bach em Florais de Bach em Animais, indica as seis essências que vêm em um único frasco, dura de 10 a 12 dias e custa cerca de R$ 15. A fórmula (abaixo) deve ser dada uma semana antes das festividades:

Aspen = para animais que se assustam
Cherry Plum = comportamento incontrolável, compulsão, tremores, convulsões
Mimulus = medo
Rock Rose = terror, pavor
White Chestnut = preocupações, manias, coceiras
Rescue = resgata o equilíbrio das emoções em momentos de crise

“Peça florais sem nenhum tipo de conservante numa farmácia homeopática ou de manipulação. Para cães e gatos coloque de 8 a 10  gotas no pote de água e repita o procedimento a cada troca”, indica Deolinda. Lembre-se: a fórmula deve ser mantida na geladeira.

“Síndrome do abandono”
Antes de fazer as malas, saiba reconhecer se o seu cachorro sofre da“síndrome do abandono”, uma alteração comportamental observada toda vez que o dono chega ou saí de casa. As reações exageradas do cão demonstram que ele pode sofrer dessa doença, que vêm preocupando cada vez mais.

Mas antes de considerar o seu animal doente, calma, nem tudo é o que parece. “Tornou-se moda atribuir todos os problemas à ansiedade da separação, mas os cachorros destrutivos, que latem muito, fogem, ou fazem as necessidades dentro de casa quando ficam sozinhos podem agir por inúmeras razões”, explica a Ph.D norte-americana Suzanne Hetts, parceira da ARCA Brasil e uma das maiores especialistas do mundo em Comportamento Animal (saiba mais).

Segundo a especialista a falta de exercícios regulares, brincadeiras, estímulos mentais e contato social podem causar comportamentos parecidos com o da síndrome. “A diferença é que o cachorro ficará praticamente em pânico toda vez que ficar sozinho e não apenas uma parte do tempo como cães entediados tendem a fazer”, diferencia a cientista Suzanne Hetts.

Nos casos evidentes procure um médico veterinário. Algumas medicações podem diminuir esse tipo de excitação exacerbada. Os florais também ajudam, a fórmula é a mesma usada para os que se assustam com os estouros dos fogos.

Cuidados especiais para a “melhor idade”
Os velhinhos exigem mais atenção. O cocker spaniel Bono Vox, personagem da matéria Eles também envelhecem(LINKhttp://www.arcabrasil.org.br/noticias/0903_geriatria.html), completou 12 anos em outubro e por não ser mais o mesmo, não agüenta grandes festas e aglomerações de pessoas. Nessas ocasiões fica nervoso e muito cansado. Para evitar o sofrimento do mascote a família buscou o pet shop de confiança para cuidar do peludo na véspera do Natal e na virada do ano.

A idade avançada não significa doença, mas pede maior atenção, carinho e muito amor. Observe como o seu amigão reage a essas mudanças de rotina e caso seja necessário, utilize os florais já citados.

“As essências não vão tranqüilizá-lo, mas irão equilibrar as emoções. Se o animal se acalma é sinal que está equilibrado e os florais agiram bem”, conclui a terapeuta holística.

Considere a possibilidade de deixá-lo em um local mais confortável e longe do agito. Pesquise com o veterinário, no pet shop de confiança e entre seus amigos. (Confira aqui (LINKhttp://www.arcabrasil.org.br/noticias/0911_rabichos.html) como escolher o lugar mais adequado).

Comemore sem esquecer a saúde e o bem-estar do seu bichinho.

fonte: Arca Brasil

Já foi à feira hoje? Veja aqui o mapa das feiras orgânicas

Para estimular as famílias brasileiras a adotarem uma alimentação mais saudável, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) lançou um mapa com a localização das feiras orgânicas no país. Por meio da ferramenta é possível saber os dias e horários de funcionamento e os produtos que são comercializados.

Além disso, o mapa mostrará quais são as frutas, verduras e legumes da estação na sua região para que opte pelos produtos locais.

 

fonte: idec.org

Categorias:SAÚDE, SOCIEDADE