Archive

Archive for julho \27\UTC 2011

Ciclismo dentro de casa?

Criatividade é tudo. Sabe aqueles dias de chuva? Que tal um ciclismo dentro de casa?

Veja como fazer clicando aqui

Categorias:CURIOSIDADES

Inverno: Os chapéus que vc pode fazer

O site Instructables.com oferece várias receitas passo-a-passo. Os Chapéus que você pode fazer mostra as instruções para 38 incríveis chapéus, bonés e gorros. Aprender a tricotar, costurar, crochet e uma ampla variedade de chapéus kitsch! Todos os projetos de Instructables são escritos por especialistas além de conter imagens de cada etapa para que você possa fazer isso sozinho.
Faça um hoje!

Fleece Chapéus por ryzellon

Padrão Hat fácil Knit por scoochmaroo

Chapéu louco com earflaps! Com brilho no escuro destaques! por mailespeetjens

5 minutos chapéu de lã! por kcls

Personalizado Fit Media Hat por SueHeiss

Como fazer um chapéu de iPod por MizzMouse

Super Fácil Fleece Hat por domestic_engineer

Skeletoque, Skeleclava o aka por Robotrix

Princesa Hat por kooyma

E muitos mais…. Confira!

Hoje na História: Em 1925 professor é condenado por ensinar a teoria da evolução nos EUA

por Max Altman

Em Dayton, Tennessee, começa em 10 de julho de 1925 o chamado “Julgamento do Macaco”: John Thomas Scopes, um jovem professor de ciências de ensino médio, acusado de ensinar a teoria da evolução em violação à lei do Estado.

A lei, que havia sido aprovada em março, estabelecia punição com pagamento de multa para quem “lecione qualquer teoria que negue a Criação Divina do homem como ensina a Bíblia e lecione que o homem descende de uma espécie inferior de animais”.

Wikipedia - John Thomas Scopes em 1925

Ao lado de um comerciante local, George Rappalyea, Scopes tratou de evitar a acusação. No entanto, após a prisão dos dois, buscaram a ajuda da União Americana de Liberdades Civis (ACLU, por sua sigla em inglês) a fim de organizar a defesa. Tomando conhecimento desse ataque ao fundamentalismo cristão, William Bryan, três vezes candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos e um herói fundamentalista, apresentou-se voluntariamente para assessorar a acusação.

Pouco depois, o grande advogado Clarence Darrow concordou em juntar-se à ACLU na defesa. Estava montado o palco para um dos mais famosos julgamentos da história.

Em 10 de julho, o julgamento teve início. Em poucos dias, uma multidão de espectadores e repórteres se dirigiam a Dayton enquanto pastores montavam tendas ao longo da principal rua da cidade a fim de ganhar adeptos a sua causa. Dentro do tribunal do Condado de Rhea, a defesa sofria alguns percalços iniciais quando o juiz John Raulston decidiu contra a tentativa preliminar da defesa de inquinar de inconstitucional a lei e negar o fim da prática de abrir as sessões com uma oração.

Do lado de fora, Dayton ganhava a aparência de uma grande quermesse, com a exibição de dois chimpanzés e um suposto ‘elo perdido’ andando pela cidade. Havia vendedores de bíblia, macacos de brinquedo, cachorro quente e refrescos em abundância.

O ‘elo perdido’ era de fato Jo Viens de Burlington, Vermont, um homem de 51 anos, de baixa estatura, testa recuada e queixo protuberante. Um dos chimpanzés – chamado Joe Mendi – vestia um terno xadrez, chapeu marrom e polainas brancas e divertia os cidadãos de Dayton, passeando pelo gramado que cercava o tribunal.

O processo

Na sala de sessões, o juiz Raulston destruiu a estratégia da defesa ao determinar que o testemunho de cientistas especializados na teoria da evolução era inadmissível visto que era Scopes quem estava sob julgamento e não a lei que ele tinha violado. No dia seguinte, Raulston ordenou que o tribunal se mudasse para o gramado fronteiriço, temendo que o peso da multidão que se postava dentro pudesse fazer desabar o assoalho.

Diante de milhares de espectadores a ceu aberto, Darrow mudou sua tática, indicando o acusador Bryan como única testemunha, numa tentativa de desacreditar sua interpretação literal da Bíblia. Diante de perspicaz interrogatório, Bryan foi submetido a ridículos e forçado a fazer declarações contraditórias e a demonstrar ignorância diante de uma multidão em gargalhadas. Em 21 de julho, em suas razões finais, Darrow pediu ao júri que ditasse um veredicto de culpa de modo que o caso pudesse ser objeto de apelação.

De acordo com a lei processual do Tennessee, foi negada a Bryan a possibilidade de oferecer as suas razões, que havia preparado durante semanas. Após oito minutos de deliberação, o júri considerou o reu culpado. Raulston mandou que Scopes pagasse multa mínima de 100 dólares. Embora tivesse ganho o caso, Bryan havia sido publicamente humilhado e suas crenças fundamentalistas, desacreditadas.

Cinco dias depois, deitou-se no domingo à tarde para um cochilo do qual não mais despertou.

Em 1927, dois anos depois daquela sentença, a Suprema Corte do Estado reverteu o veredicto do “Julgamento do Macaco” com base numa tecnicidade. Mas, foi somente em 1968 que a Suprema Corte dos Estados Unidos, examinando caso similar de Arkansas, decidiu que a lei violava a Primeira Emenda, que impede o Congresso da União ou dos estados de infringir os direitos fundamentais do cidadão.

fonte: Opera Mundi

Categorias:CURIOSIDADES, SOCIEDADE

Curso Cores da Terra – fabricação de tintas

O curso Cores da Terra ensina a técnica de fazer tintas usando o solo como pigmento. A pintura de interiores e exteriores é de baixíssimo custo e impacto ambiental e tem alta durabilidade.
Além de dar a opção de fazer a tinta usando grude ou cola branca, o curso também ensina a coletar o solo, preparar a parede e aplicar a tinta. Esta é uma técnica muito antiga que foi resgatada por uma equipe de pesquisadores e estudantes do Departamento de Solos da Universidade Federal de Viçosa.

Esse e outros cursos estão disponíveis no site Espaço do Produtor. Confira !!!

Categorias:ECONOTÍCIAS

Como fazer seu Aquecedor Solar

julho 9, 2011 1 comentário

Como aproveitar o calor do Sol para se aquecer e diminuir seu impacto ambiental no inverno?
Nada como um banho quente para relaxar ao final de um dia cansativo. Ainda mais no inverno, quando é tão gostoso tomar banhos mais demorados. Infelizmente, banhos demorados não
ajudam só a relaxar: também aumentam as contas de água e de energia elétrica.

Em média, um chuveiro elétrico fica ligado por cerca de 40 minutos por dia para atender uma família com 4 pessoas. Com uma potência média de 5 KW, o consumo anual será de 1204
KWh. Além do impacto que o uso exagerado causa em nosso bolso, cada KWh consumido no chuveiro produz cerca de 0,6 Kgde gás carbônico CO2 em usinas termelétricas ou, em usinas hidrelétricas, usa 7 metros cúbicos de água das represas.

Agora, imagine esse consumo multiplicado por cerca de 40 milhões de famílias brasileiras. Quanta água se faz necessária para gerar essa quantidade de energia? Observe que o simples hábito de tomar banho é responsável por uma parcela significativa das emissões de gases do efeito estufa, além de fazer uso de um recurso natural tão precioso – a água – para fins menos nobres.

Felizmente, podemos ajudar a reduzir esses impactos sem sair de casa, usando um sistema de custo relativamente baixo e com excelente taxa de retorno: o aquecedor solar.

O aquecedor solar tradicional é um sistema que usa coletores planos em vidro com serpentinas em cobre, geralmente com acabamento em alumínio, e um reservatório térmico de 200 litros em aço inox. A água fria desce do reservatório, passando pelas serpentinas. Quando aquecida, sobe para o reservatório, sendo conservada quente até seu uso. Possui grande durabilidade, com garantia de fabricação de 5 a 10 anos. As principais desvantagens desse sistema são a necessidade de tubulações de cobre para a água quente e o preço, algo em torno de R$ 1.400,00.

Outros modelos de aquecedor solar presentes no mercado são feitos de materiais de baixo custo, o que os torna economicamente mais acessíveis sem perda de eficiência. A instalação também é mais simples, pois usa a própria tubulação da casa (em PVC) sem necessidade de quebrar paredes. Possuem garantia de 3 anos e custam em torno de R$ 700,00.

Para os adeptos da categoria econômica “faça você mesmo”, existe o aquecedor solar de baixo custo – ASBC – desenvolvido pela Sociedade do Sol, que se adapta à caixa d’água existente na residência, tem um custo estimado de R$ 300,00 e um reservatório de 500 litros. O manual que ensina o passo-a-passo da montagem do Aquecedor Solar de Baixo Custo está disponível no site da Sociedade do Sol, na seção “Como fazer”, em Manuais. O tempo de retorno desse investimento gira em torno de 9 meses, considerando que o aquecedor solar substitui cerca de 75% do uso de energia elétrica a um custo médio de R$ 0,43 por KWh.
Investir em aquecimento solar também ajuda a garantir o banho quentinho em regiões sem acesso à energia elétrica, bem como em apagões. Por isso, adotar um sistema de aquecimento solar vai
além da economia no orçamento doméstico: significa aumentar nossa independência dos serviços públicos e diminuir o impacto de nossos hábitos de consumo no planeta.

Funcionamento do sistema ASBC
1.1 – Camada de água quente: seu volume é comandado pela diferença de altura entre a saída de água fria e o nível da água da caixa.
1.2 – Camada de transição: interliga a camada de água quente com a camada de água fria.
1.3 – Camada de água fria: tem a função do reservatório tradicional.
1.4 – Isolamento térmico da caixa d’água: cobre as áreas da caixa ocupadas pelo volume de água quente. Evita perda de calor no decorrer do período, dia e noite.
1.5 – Sistema de “dutos furados”: distribui na caixa de água os fluxos provenientes respectivamente dos coletores solares e da (torneira de) bóia.

2 – Coletores solares simplificados
Têm a mesma função dos coletores tradicionais (aquecer água). Caracterizam-se por serem mais simples, sem cobertura de vidro, mais econômicos. Não esquentam a água tanto quanto o coletor
solar tradicional, o que traz três vantagens: reduz as perdas térmicas de todo o circuito de circulação de água, minora o perigo da água quente ferir crianças e permite o uso dos dutos de água tradicionais da casa brasileira (PVC) para a água quente.

3 – Misturadores de água quente
Apesar da água quente dificilmente ultrapassar a temperatura do corpo, o usuário tem o direito de tomar um banho frio. Para que isto seja possível, a água quente que vem pelo duto G, deverá
ser adicionada à água fria do duto H. Com um registro 3, a água quente será controlada, temperando a água oferecida ao usuário através do duto I e do chuveiro elétrico.

4 – Dutos de água do sistema ASBC – A, B, C, G e H Diante das relativamente baixas temperaturas que envolvem o aquecimento do ASBC, todo o sistema poderá ser desenvolvido com dutos de PVC, muito conhecidos por todos os envolvidos em construção e reformas de habitações no Brasil.

Fonte: Sociedade do Sol, Revista Deusas

Categorias:Ecodesign, SOCIEDADE

Julho é o mês do rock

Durante todo este mês de julho – considerado o mês do rock – há uma série de atividades que podem ser curtidas no período.

LEIA MAIS: História do Rock

O dia do rock, de acordo com alguns músicos, foi instituído em 1985, quando aconteceu Live Aid. O evento foi um concerto idealizado por Bob Geldof que, no dia 13 de julho de 1985 , organizou shows simultâneos na Inglaterra e nos EUA com presenças de astros como The Who, Status Quo, Led Zapellin, Dire Strits, Madonna, Queen, Joan Baez, David Bowie, BB King, Mick Jagger, Sting, U2, Paul McCartney, Phil Collins, Eric Clapton e Black Sabbath. O objetivo de Geldof era o fim da fome na Etiópia e uma pressão no G8 para que perdoasse as dívidas dos países pobres.

Programação em São Paulo:

Ultraje a Rigor na Galeria Olido
O grupo apresenta o show “Rock ‘n’ Roll e letras bem-humoradas” na Galeria Olido no dia 24, às 18h.

O rock da banda Cachorro Grande no CCJ
Os gaúchos do Cachorro Grande sobem ao palco do Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso (CCJ) para comemorar o mês do rock, dia 31 às 18h.

“Quarta do Rock” com a Banda Mutualista
O rock ‘n’ roll nasceu nos Estados Unidos, em meados dos anos 1950. Com o passar dos anos, o estilo encontrou moradia em diferentes partes do globo. No Brasil, não foi diferente. Muitas grupos surgiram e fizeram história no cenário da música nacional e para relembrar seus clássicos a Banda Mutualista faz shows gratuitos na Galeria Olido. O grupo se apresenta às 19h, nos dias 6, 13, 20 e 27 deste mês.

Rockabilly e Soul no “Especial da Olido”
Como de costume, as sextas-feiras da Galeria Olido contam com música no corredor que serve de passagem para aqueles que encerraram a jornada de trabalho. Nos dias 15 e 22 deste mês, Nanny Soul e Alex Valenzi & The Hideaway Cats fazem show gratuito, a partir das 17h.

Filosofia e rock no CCBB
Mais uma vez o projeto “A Filosofia do Rock”, do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) traz uma programação especial. Ocorre nesta terça, 5, discussão sobre Michael Foucault e a banda Legião Urbana, comandada pela filósofa Márcia Tiburi. O encontro acontece às 19h30 e conta também com participação do músico Thedy Corrêa.

Noitão no Cinema: Rock’n Roll Never Sleeps
No mês do rock, o Teatro Elis Regina, de São Bernardo, preparou uma programação especial, no “Noitão: Rock’n Roll Never Sleeps”.

“Ao Vivo no CCJ” traz banda norte-americana Limp Wrist
A banda Limp Wrist (EUA) se apresenta no CCJ (Centro Cultural da Juventude) dia 16.

Fonte: Catraca Livre.

Categorias:Música, NOTÍCIAS

Sobre a matéria sensacionalista contra POMBOS veiculada em telejornal

Mais uma vez, temos matérias sensacionalistas feitas por jornalistas mal intencionados que visam apenas aumentar a audiência dos telejornais. Passam informações erradas que prejudicam animais e emburrecem a população.

Abaixo, na íntegra, o desabafo do blog “O Grito do Bicho“:

“POMBOS OCUPAM JORNALISTAS QUE NÃO TEM PAUTA DECENTE PARA APRESENTAR AO CHEFE!!!!

Eu não disse? quando um abre a boca, vem o bando repetir as besteiras. Os jornalistas fazem a matéria dando a impressão que algum profissional falou o que eles “informam”. Mas, observem que o diretor do CCZ, Dr. Fernando, não falou nada de mais. Explicou, apenas, que os fios de naylon criam dificuldades para o pombo pousar. Fato real. Nada demais.

Gente, mais do que ninguém, estou metida com pombos há milenios (tenho um pombal em casa com 22 indivíduos mancos, cegos e sem asa) e temos que reconhecer que pombo é muito esperto e, pela sobrevivência, faz coisas que até Deus duvida. Há um mês, tive que telar toda frente da minha casa, porque os bonitões entravam até na cozinha. As gatas elouqueciam e saiam voando e quebrando tudo, inclusive minha TV… É mole?

Agora, ficar dizendo estas palhaçadas de doenças e criando um terrorismo absurdo, fico revoltada. Pena que sou sozinha p´ra tudo aqui em casa e na ONG. Não consigo fazer as coisas do jeito que gostaria. Mas, vou achar um tempinho e montar um dossier para ser usado por algum protetor que queira se dedicar a desmistificar esta questão do pombo. Ele incomoda sim pelo cocô que é altamente corrosivo para carro, mas, daí a dizer que, pela simples convivência são capazes de provocar doenças, é demais!!!! me poupe!!!!

Praga é a humana que destroi o planeta sem cerimonia nenhuma… tô errada? Veja a matéria do Bom dia Brasil do dia 04/07/11