Idéias para o Natal

imageimage image image imageimage

I

 

 

 

Transformando um jeans velho em avental

novembro 20, 2013 1 comentário

Montando um avental a partir de um jeans:

avental

 

 

fonte: crie e faça vc mesmo

Categorias:costura, Receitas, RECICLAGEM

Mais coisas para o Natal – fotos passo-a-passo

Árvore de bombons:árvore de chocolate

Guirlanda montada a partir de rolos de papel higiênico e                                                                          Árvore feita com cone de tricot e feltro:arvore de natal com carretel e fitas de feltro guirlanda com rolinhos de pap hig

Enfeites para cadeiras:

mesa de natal

fonte: crie e faça você mesmo

Alimentos que prolongam a vida

A fórmula da juventude pode ser servida à mesa. Com benefícios comprovados, estes poderosos nutrientes vão ajudá-la a melhorar a saúde e redobrar a disposição e o bem-estar. Bom apetite!

1. TOMATE FORTALECE A MEMÓRIA

Já se sabe que ele é rico em licopeno, antioxidante que previne o câncer e impede a formação do mau colesterol. Mas um estudo recente, da Universidade de Kentucky, nos Estados Unidos, comprovou que o tomate também é fonte de ácido ferúlico, que preserva os neurônios da degeneração provocada pelo stress oxidativo, protegendo contra os males de Alzheimer, de Parkinson e a demência senil. “Duas unidades por dia são suficientes para retardar o aparecimento dessas doenças em quem apresenta predisposição genética a elas”, diz o endocrinologista Wilmar Accursio, presidente da Sociedade Brasileira de Antienvelhecimento. Como o fruto é um dos alimentos que mais retêm agrotóxicos em sua casca, prefira os orgânicos.

 

2. ALHO AUMENTA A IMUNIDADE

Rico em componentes que ativam o sistema imunológico e combatem vírus, bactérias e fungos que causam infecções, o alho pode agir como coadjuvante no tratamento de resfriados, gripes e aftas, por exemplo. “Além disso, graças aos compostos fitoquímicos (alicina e ajoeno), o alimento ajuda a baixar os níveis de açúcar no sangue e tem ação antioxidante importante no controle do câncer”, afirma o endocrinologista Filippo Pedrinola, de São Paulo. Seus compostos ainda inibem a produção do mau colesterol e impedem a arteriosclerose – o espessamento da parede das artérias causado pelo depósito de gorduras. Para colher os benefícios, o médico sugere a ingestão diária de 600 a 900 miligramas de alho cru amassado (um dente grande ou dois pequenos).

3. FRUTAS VERMELHAS PROTEGEM CONTRA O CANCÊR

Amora, framboesa e morango contêm ácido elágico, que evita o envelhecimento precoce das células e a formação de tumores, segundo pesquisa da Universidade de Brasília publicada em 2006. Além disso, essas frutas têm flavonóides, com propriedades antiinflamatórias, antialérgicas e anticancerígenas. Nesse grupo, Jocelem Salgado, presidente da Sociedade Brasileira de Alimentos Funcionais, destaca o mirtilo, que ajuda a reverter o declínio das funções cerebrais e previne cataratas e glaucoma. A nutricionista Vanderlí Marchiori, de São Paulo, sugere o consumo diário de duas taças com um mix de frutas vermelhas (de preferência, orgânicas), um copo de suco (vale usar frutas congeladas) ou duas xícaras de chá feito com as folhas.

4. CASTANHA-DO-PARÁ RETARDA O ENVELHECIMENTO

Ela é fonte de vitamina E e selênio, que colaboram para frear a produção de radicais livres, desacelerar o envelhecimento e reduzir o risco de doenças do coração. O mineral, ingerido em doses recomendadas (entre 55 e 70 gramas por dia), evita a propagação do câncer, atua no equilíbrio do hormônio da glândula tireóide e fortalece a imunidade. Um estudo conduzido por pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e professores da Universidade Federal do Acre comprovou a eficácia da castanha e de alimentos enriquecidos com farinha de castanha-do-pará na recuperação de crianças desnutridas na Amazônia. “Uma unidade por dia é capaz de suprir as necessidades diárias de selênio”, diz Vanderlí Marchiori.

5. MAÇA ACALMA O ORGANISMO

O que não faltam são razões para consumir a fruta, de preferência com casca e tudo. Uma unidade contém 85% de água em sua composição e 5 gramas de fibras solúveis e insolúveis, o que significa entre 15 e 20% da dose diária indicada para que o organismo funcione bem. Mas o poder maior da fruta está na quercitina, fitonutriente que reduz os riscos de desenvolver doenças cerebrovasculares e câncer no estômago, fígado e pulmão, principalmente. Cientistas do Núcleo de Pesquisa em Alimentos Funcionais da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul descobriram ainda que as pessoas que comem pelo menos cinco maçãs por semana respiram e dormem melhor e apresentam menos probabilidade de ter problemas na garganta.

6. LINHAÇA CONTROLA A OSCILAÇÃO HORMONAL

O alimento é extremamente rico em ácidos graxos ômega 3, baixa o colesterol ruim e a taxa de triglicérides. Estudos recentes atribuem à linhaça propriedades que ajudam a controlar os hormônios. Ela amenizaria os efeitos da TPM e os fogachos da menopausa. “Além disso, a semente é um alimento biogênico, ou seja, é capaz de guardar informações genéticas para a formação de novos seres e, portanto, também funciona como um revitalizante poderoso das funções físicas e mentais”, diz a química Conceição Trucom, autora do livro A Importância da Linhaça na Saúde (editora Alaúde). Ela recomenda ingerir uma colher de sopa da semente por dia, polvilhada sobre saladas ou iogurtes ou misturada a pães e bolos.

 

 

fonte: texto Marcia Di Domenico, com fotos de Carlos Cubi

Revista Claudia – 06/2007

Anti-inflamatórios naturais

Os anti-inflamatórios naturais

por Patrícia Affonso
Máxima – 04/2013

  • Toda inflamação é, na verdade, um mecanismo de defesa do organismo contra uma agressão. “A intenção é identificar os agentes responsáveis pelo ataque e neutralizá-los rapidamente”, explica a nutricionista funcional Roseli Rossi, da clínica paulista Equilíbrio Nutricional. O problema pode vir acompanhado de dor, febre, vermelhidão, desconforto e inchaço.

Com orientação médica adequada, o corpo se restabelece em poucos dias, mas nem sempre é assim… “Muitas pessoas usam remédios anti-inflamatóriossem receita e de forma continuada. Em excesso, eles desencadeiam úlcera, gastrite, problemas cardiovasculares e hipertensão”, diz o nutrólogo Hélio Osmo, da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos para Fins Especiais e Congêneres (Abiad). 

A inflamação tratada de maneira errada contribui para o surgimento de doenças graves, que vão de artrite reumatoide e câncer a diabetes. O ideal é que o organismo tenhaimunidade suficiente para debelar o processo inflamatório. Alguns alimentos são capazes de dar uma força e tanto para isso – confira!

IMUNIDADE EM ALTA
Alimento poderoso: SHITAKE
Por que funciona:
 os japoneses já aproveitam os benefícios dessa planta há muito tempo. “O shiitake é um cogumelo rico em proteínas e pobre em calorias. E o mais interessante é que possui alto teor de lentinana, nutriente que estimula a produção de glóbulos brancos, responsáveis pela defesa do organismo a inflamações”, esclarece a nutricionista Andrea Santa Rosa Garcia, membro do Centro Brasileiro de Nutrição Funcional.
Dica esperta: nada de descartar os talos do shiitake na hora do preparo. “É onde se concentram as potentes fibras betaglucanas. Elas fazem uma verdadeira faxina no organismo, eliminando as toxinas que favorecem o surgimento de doenças”, garante Andrea. Estudos da Universidade de Illinois, dos, EUA, mostram que as betaglucanas são capazes de prevenir doenças cardiovasculares.
Dose ideal: 1 pires (chá) por dia.

CORAÇÃO PROTEGIDO
Alimento poderoso: AZEITE DE OLIVA EXTRAVIRGEM
Por que funciona:
 esse óleo é um dos protagonistas da dieta mediterrânea, considerada uma das mais saudáveis do mundo. “Por ser fonte de gorduras monoinsaturadas, as chamadas gorduras do bem, o azeite reduz o colesterol LDL (ruim) e evita a inflamação das artérias, que podem causar uma série de complicações no aparelho cardiovascular”, afirma a especialista Roseli Rossi. Uma recente pesquisa publicada no jornal científico internacional Nature apontou que um composto presente no azeite de oliva, o oleocanthal, também inibe a atividade de enzimas ligadas aos processos inflamatórios.
Dica esperta: use sempre o óleo frio para incrementar os pratos prontos. Quando passa por aquecimento, sua estrutura é modificada e ele pode perder boa parte das propriedades funcionais.
Dose ideal: de 1 a 3 colheres (sopa) por dia.

SISTEMA RESPIRATÓRIO LIVRE
Alimento poderoso: GENGIBRE
Por que funciona:
 a raiz é rica em ativos, como felandreno, zingibereno e zingerona, que agem principalmente no combate a inflamações das vias aéreas superiores (bronquite, sinusite e asma), garantindo descongestionamento. “É um remédio natural excelente para quem está incomodado com o acúmulo de catarro ou pigarro”, diz Roseli. Há também a presença do mineral selênio, que reforça a ação anti-inflamatória, e do ativo gingerol, que funciona como analgésico, minimizando o dedesconforto causado por esses males.
Dica esperta: “A raiz fica muito gostosa se acrescentada a saladas, vegetais cozidos. Se preferir, rale um pedaço, coloque na água e tome ao longo do dia. Ou, ainda, faça um chá, mas lembre-se que o gengibre deve ser fervido durante o preparo”, ensina Roseli.
Dose ideal: 1 colher (sopa) do gengibre ralado ou um pedaço pequeno por dia.

ARTICULAÇÕES PERFEITAS
Alimento poderoso: AÇAFRÃO
Por que funciona: 
pesquisa publicada no periódico Journal of Biological Chemistry, dos EUA, afirma que a curcumina, pigmento responsável pela cor do açafrão, elimina os mecanismos biológicos que desencadeiam as inflamações nos tendões e causam a famosa (e dolorosa) tendinite. O potencial anti-inflamatório e desintoxicante do condimento também é eficaz no combate a dores nas articulações provocadas por doenças como artrite e artrose.
Dica esperta: experimente utilizá-lo no preparo de arroz, torta e molho de salada. Mas cuidado, porque o sabor é forte! Portanto, não exagere – basta uma pitadinha.
Dose ideal: 1/2 colher (café) por dia.

INSTESTINO SUPERSAUDÁVEL
Alimento poderoso: BATATA-DOCE
Por que funciona: 
o tubérculo possui índice glicêmico baixo, contribuindo no combate a inflamações. “Os alimentos com carga glicêmica alta tornam o pH do organismo mais ácido e convidativo à proliferação de fungos e bactérias nocivos”, esclarece Roseli. Rica em fibras, a batata-doce aumenta a presença de micro-organismos benéficos no intestino e combate os maléficos, prevenindo a síndrome do cólon irritável e a colite ulcerosa. Se o quadro inflamatório já estiver instalado, nutrientes como o betacaroteno, o manganês e as vitaminas B6 e C resolvem a questão, já que têm função antioxidante e imunomoduladora.
Dica esperta: combine a batata com coco, mel, noz-moscada ou canela para preparar doces. Use-a também em salgados – sopas, purês.
Dose ideal: 2 fatias médias por dia.

Reciclando sobras – tecidos, pet, meias

Para fazer um post despretensioso nessa sexta-feira, véspera de feriado, nada melhor que falar sobre reciclagem. Nas fotos abaixo, podemos aproveitar tecidos que ganharão formato de morango, uma garrafa pet que se transformará num simpático cofre de porquinho e algumas meias que protagonizarão bonecos de neve. Vejam:

    aproveitando tecidos    boneco de neve feito com meias 

cofre porquinho

Categorias:costura, Receitas, RECICLAGEM

Pelos Direitos dos Animais?

Após o resgate de Beagles usados em testes de Laboratório, vale reler o texto do PETA sobre

                                                                                                      

                                                                                              Direito dos Animais:

animais

Quase todos nós crescemos comendo carne, vestindo roupas de couro, e indo para circos e zoológicos. Muitos de nós compramos nossos amados “pets” em lojas de animais que mantinham belos pássaros em gaiolas. Usávamos lã e seda, comemos hambúrgueres do McDonald, e pescados. Nós nunca consideramos o impacto dessas ações sobre os animais envolvidos. Por alguma razão, você está agora fazendo a pergunta: Por que os animais devem ter direitos?

Em seu livro Libertação Animal , Peter Singer afirma que o princípio básico da igualdade não requer igual ou idêntico tratamento , que exige igual consideração . Esta é uma distinção importante quando se fala sobre os direitos dos animais. As pessoas sempre perguntam se os animais devem ter direitos e, muito simplesmente, a resposta é “sim!” Animais certamente merecem viver suas vidas livres do sofrimento e exploração. Jeremy Bentham, o fundador da escola utilitária reforma da filosofia moral, afirmou que ao decidir sobre os direitos de um ser, “A questão não é ‘Eles podem raciocinar? nem ‘eles podem falar? ” mas ‘Eles podem sofrer? “ Nessa passagem, os pontos de Bentham à capacidade de sofrimento como característica vital que dá a um ser o direito a igual consideração. A capacidade de sofrimento não é apenas mais uma característica como a capacidade para a linguagem ou matemática superior. Todos os animais têm a capacidade de sofrer da mesma maneira e com a mesma intensidade que os humanos. Eles sentem dor, prazer, medo, frustração, solidão e amor maternal. Sempre que pensar em fazer algo que pudesse interferir com as suas necessidades, estamos moralmente obrigados a levá-los em conta.

Os defensores dos direitos dos animais acreditam que os animais têm um valor inerente, um valor completamente distinto da sua utilidade para os seres humanos. Acreditamos que toda a criatura com uma vontade de viver tem o direito de viver livre de dor e sofrimento. Direitos dos animais não é apenas uma filosofia, é um movimento social que desafia a visão tradicional da sociedade de que todos os animais não-humanos existem apenas para uso humano. Como fundador do PETA Ingrid Newkirk, disse: “Quando se trata de dor, amor, alegria, solidão e medo, um rato é um porco é um cão é um menino. Cada um valoriza sua vida e luta por ela. ”

Apenas o preconceito nos permite negar aos outros os direitos que esperamos ter para nós mesmos. Se ele está baseado em raça, gênero, orientação sexual, ou espécie, o preconceito é moralmente inaceitável. Se você não comeria um cachorro, por que comer um porco? Os cães e os porcos têm a mesma capacidade de sentir dor, mas é o preconceito de espécie, que nos permite pensar em um animal como um companheiro e o outro como o jantar.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.